Breve Historico

O Arquipélago de Abrolhos é conhecido pelos navegadores portugueses desde o século 16). “Quando te aproximares de terra, abre os olhos…” já relatavam os primeiros navegadores para alertar aos desavisados para que, quando avistassem as ilhas do Arquipélago, abrissem bem os olhos para os seus recifes, que são um grande perigo para a navegação no local. Daí surge o nome Abrolhos.

 

Em 1631, a área foi palco da Batalha de Abrolhos, em que a esquadra luso-espanhola venceu os holandeses. Em 1832, a rica fauna local atraiu o naturalista Charles Darwin. Em 1861, ainda na época do império, Santa Bárbara, a maior ilha, recebeu o Farol de Abrolhos. Essa ilha é administrada pela Marinha, sendo uma área de segurança nacional, um posto avançado da Marinha. Entre 1865 e 1867, os cientistas Louiz Agassiz, Charles Frederick Hartt e outros realizaram estudos geológicos em Abrolhos e seus recifes, publicados em 1870.

 

Em 1983, foi criado o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, o primeiro do Brasil. Sua finalidade é a de preservar a bela natureza, sua flora e sua fauna, permitindo também pesquisas científicas e visitas recreativas e educacionais. O Arquipélago é composto por cinco ilhas: Santa Bárbara, Redonda, Sueste, Siriba e Guarita.

 

Entre as espécies marinhas encontradas em Abrolhos destacam-se a baleia franca, o tubarão limão, tartarugas, a anêmona gigante, a gorgônia, entre outras. A observação de aves é mais um atrativo. Várias espécies habitam as ilhas, como atobás brancos e marrons, grazinas, fragatas e beneditos.

 

Aos visitantes, é permitido o desembarque nas ilhas Siriba, que possui uma trilha ecológica de 1,6 km, uma pequena praia com muitas conchas e piscinas naturais onde se observam peixes coloridos e outras espécies marinhas, e na ilha de Santa Bárbara para conhecer o Farol de Abrolhos. As baleias jubarte, que chegam para acasalamento no período de julho a novembro, podem também ser vistas com passeios de barco.

 

O mergulho nas áreas de corais e naufrágios é um dos pontos altos do ecoturismo em Abrolhos devido a ser este o local de maior variedade da biodiversidade marinha encontrada no Atlântico Sul. Pessoas de todo o mundo, das mais diversas nacionalidades visitam Abrolhos para conhecer as maravilhas de sua fauna e flora subaquática.

 

As embarcações para visitar Abrolhos partem de Caravelas, município do qual Abrolhos faz parte. O percurso até o Parque Marinho dura cerca de três a quatro horas. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ICMBio e o Centro de Visitantes do PARNAM Abrolhos fica na Praia do Kitongo, em Caravelas.

Siga-nos:

Facebook
Facebook
Instagram
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial